0 comentários

Crítica – O Lobo Atrás da Porta (2014)

by on maio 21, 2014
 

Compartilhe!Share on Facebook1Tweet about this on TwitterShare on Google+0

Uma criança é raptada. Na delegacia, Sylvia (Fabíula Nascimento) e Bernardo (Milhem Cortaz), pais da vítima, e Rosa (Leandra Leal, em atuação impecável), a principal suspeita e amante de Bernardo, prestam depoimentos contraditórios. O Lobo Atrás da Porta é um dramático suspense que nos conduz por uma viagem aos recantos mais obscuros dos desejos, mentiras e perversidades de um triângulo amoroso.

Os fatos nesse filme ocorrem de forma ligeira, somos apresentados ao  problema de supetão. Não temos tempo de conhecer os personagens. O filme já começa com o anúncio: a menina sumiu. Sem firulas e direto ao papo. O roteirista e diretor estreante Fernando Coimbra criou uma trama que captura a atenção do espectador por dividir a narrativa a partir dos depoimentos dos três protagonistas e assim mostrar a realidade por três pontos de vistas distintos. A fotografia de Lula Carvalho é perfeita, pois cria uma estética única para cada relato, o que só fortalece as diferenças entre cada personagem e suas verdades. Coimbra mostra o Rio de Janeiro que a mídia não mostra, o subúrbio, um local tranquilo, pelo menos em teoria, onde não há muito luxo e nem tanta pobreza. E mesmo em um local “normal” a obra exibe que o ser humano pode mostrar suas piores facetas.

Esse é um projeto que o diretor tinha em mente desde os tempos de faculdade e é baseado no caso policial real que ficou conhecido na década de 60 como a “A Fera da Penha”. O forte dessa trama é que ela é contada por pontos de vista contraditórios, então cabe ao espectador escolher o que é verdade ou não na telona. Outra forte inspiração para o filme é o mito de Medeia, sim, aquele mito que apresenta o retrato psicológico de uma mulher carregada de amor e ódio, tudo em um só pacote.

O filme tem alguns problemas de montagem, apesar de acertar na maior parte do tempo, o excesso de flashbacks tem momentos que trabalham contra a obra. E as passagens explicativas são expositoras demais e acabam tomando o espectador como incapaz de tirar suas próprias conclusões. Algo estranho para um filme tão ousado e com suas três “verdades” distintas, mas vai entender. De qualquer modo, esse é um bom thriller muito bem dirigido. Todas as atuações são contidas e tudo é muito intimo, contudo no ato final do filme o comportamento refreado dá lugar para as emoções sufocadas até em então e temos um desfecho espetacular e climático. Vale a pena conferir nos cinemas.

Nota:  4 Stars (4 / 5)

Não deixe de conferir as críticas de Sob a Pele, A Grande Vitória e Serra Pelada

Trailer de O Lobo Atrás da Porta

Compartilhe!Share on Facebook1Tweet about this on TwitterShare on Google+0
Seja o primeiro a comentar!
 
Deixe uma resposta »

 

Deixe uma resposta