1 comment

Crítica – Shin Megami Tensei: Devil Survivor Overclocked

by on janeiro 11, 2014
 

Compartilhe!Share on Facebook6Tweet about this on TwitterShare on Google+0

Sobreviva numa Tóquio sitiada por demônios! Use fogo contra fogo, invoque monstros para enfrentar monstros nesse game clássico de estratégia do 3DS!

Shin Megami Tensei: Devil Survivor Overclocked é uma versão turbinada do jogo de DS, Shin Megami Tensei: Devil Survivor. Sem contar que é um concorrente para maior título de jogo no pequeno notável da Nintendo. Mesmo que isso seja um port, não pense nele como “apenas mais um port”, esse game é mais do que os olhos podem ver. Se você é marinheiro de segunda viagem, como eu, e já se aventurou e completou a versão do DS, a compra ainda é válida. Primeiro porque esse é um ótimo jogo, o vice na categoria de melhor jogo de estratégia do 3DS (Fire Emblem: Awakening ganha por pouco), segundo que o conteúdo extra oferecido nesse pacote é mais do que recomendado. Dúvida? Veja abaixo que isso é verdade absoluta, ou algo do tipo.

A premissa é sobreviver numa Tóquio invadida por demônios. Ao longo da história você pode optar por encarar as criaturas de frente, tentar escapar do perigo ou até mesmo se aliar a seres perigosos que os ditos demônios. Tudo isso em um cenário moderno e com personagens com estereótipos típicos de animes, como o nerd hacker Atsuro ou a monge sem emoções e fixada em sua missão, Amane Kuzuryu.  Mas mesmo com alguns clichés, a história é envolvente, ainda mais depois das duas primeiras horas iniciais.

Esse é um game tático. Nas situações de combate o jogador tem que tomar decisões durante seu turno para derrotar o adversário e cumprir os objetivos das missões. Exemplos de objetivos seriam ajudar personagens inocentes a fugir do campo de batalha ou derrotar um inimigo rapidamente. O jogador e o adversário possuem uma equipe que se divide em sub equipes, e esses pequenos esquadrões são compostos de um líder, um de seus personagens humanos e dois demônios auxiliares, no caso do jogador pelo menos. Esqueci de falar, você coleciona demônios em leilões. Pois é. Para completar o game é preciso aumentar o nível de suas criaturas, fundir com outras e assim criar seres ainda mais poderosos. E não se esqueça de que há cinco rotas e desfechos diferentes nesse game. Haja replay. Só para constar sua primeira jornada deve durar umas 26 horas ou mais. Chessus.

A música normalmente é batuta e combina com as situações apresentadas. Só tenha em mente que você vai escutar muitas e muitas vezes a música de seleção de locais, a música de combate e música de encarar “mano a mano” uma equipe adversária. Ou seja, apesar das músicas serem bacanas, às vezes pode enjoar. É melhor ter um aparelho de mp3 em mãos caso queira chegar até o fim da jornada.

Uma das novidades da versão Overclocked do 3DS é que os personagens falam! Algo bacana, pois finalmente pode-se sentir a emoção dos personagens quando esses abrem a boca, dando muito mais peso as situações do que os diálogos silenciosos da versão anterior do DS. A maioria das vozes é ótima, entretanto algumas são de doer, estou falando em especial da irritante otaku Midori Komaki. Quando essa praga abre a boca, fico com saudade da versão sem voz. Há outras inovações dessa versão é a inclusão de 20 novos demônios, novas habilidades, um novo sistema de recompensa e novos elementos na história, esse último comento mais abaixo.

Apesar de o jogo ser mais focado em combates táticos, você também tem que explorar algumas regiões de Tóquio para prosseguir a história.  Dependendo de como você interage com certas situações do game, você muda sua rota e pode ganhar um novo desfecho para sua jornada. Cada ação no jogo consome um tempo dentro jogo, então cuidado, não é possível fazer tudo em um dia dentro do jogo, por isso escolha sabiamente o que fazer. Pelo menos o game deixa avisado quais são as situações e locais que irão gerar um combate caso escolhidas. Vou reforçar o aviso, mesmo que o jogo te de a liberdade de como você investigará os cenários que ele deixa a sua disposição, ele faz uma pegadinha do malandro… Certos eventos serão perdidos para sempre caso você não vá até eles num determinado tempo. Tu vai ter que ralar para ter o final que deseja meu caro. Novamente, haja replay.

Para os macacos velhos que já jogaram a versão do DS, tem uma nova rota nessa versão Overclocked. Sem contar um dia extra após o sétimo dia  que era o dia final originalmente nas rotas da Yuzu, da Amane e do Naoya.

O combate ocorre num plano 2.5D e em grades. Pelo menos a parte de movimento. Depois de escolher qual trajeto e quantos aliados irão atacar certo alvo, você irá para outra tela, em primeira pessoa, em que tu terá que escolher quais ataques ou habilidades de suporte o personagens humano e seus demônios irão utilizar.

O gráfico não é o forte desse game, apesar da arte conceitual ser muito bonita, os pixels não são nada inovadores ou impressionantes, todavia não há nada horrendo ou feio nesse jogo. Só saiba que não haverá nada no departamento gráfico que irá explodir sua cabeça.

Na versão de DS havia um problema na hora de fundir demônios. Às vezes nesse processo de experimentação você poderia perder uma criação poderosa tentando conseguir algo melhor, mas se ferrando no processo. Nessa versão Overclocked você pode recuperar um demônio prévio recovocando ele via a Demon Compendium. Para tal ato milagroso só pagar uma taxa, pois em todos os planos o que faz o mundo girar é o dinheiro, e tcharam, capiroto recuperado. Acredite, isso é uma melhora e tanto, que torna o processo de subir de nível menos mala e mais rápido.

Esse game  é um prato cheio para fãs de SRPG, quem curte Final Fantasy Tatics , Tatics Ogre, Disgaea e o já citado Fire Emblem, tem que dar uma chance para essa pérola, muitas vezes esquecida, da Atlus (Catherine, Persona 4 e muitos outros). Mesmo na dificuldade Easy, não se engane, Devil Survivor Overclocked não é um game mamão com o açúcar, vai ser tenso chegar até o final, mas a experiência de superar os combates insanos e desafiadores é muito recompensadora. E mesmo com um combate complexo, nem toquei em um décimo de como o sistema de batalhas se desenvolve. Contudo relaxe, depois do começo um pouco truncado, as batalhas fluem que é uma beleza. Adquira esse game se você curte jogos de estratégia, tenha certeza que não irá se arrepender. Muito melhor que o superestimado, e cansativo, rpg tradicional Shin Megami Tensei IV. Ah, o recurso 3D só funfa na apresentação e nas fusões, mas quem liga para isso?

Nota: 4/5

A apresentação desse rpg mega desafiador

Para mais reviews de 3DS clique aqui.

Compartilhe!Share on Facebook6Tweet about this on TwitterShare on Google+0
comentários
 
Deixe uma resposta »

 

Deixe uma resposta