14 comentários

Crítica: The Walking Dead Season 2 – Episode 5

by on agosto 28, 2014
 

Compartilhe!Share on Facebook31Tweet about this on TwitterShare on Google+0

Depois de um bom penúltimo episódio, a segunda temporada de Walking Dead chega ao final nesse quinto episódio “No Going Back”. Como último capítulo dessa segunda temporada, há uma grande expectativa de como tudo irá terminar e que rumos Clementine e os demais personagens irão tomar. Texto com SPOILERS.

As séries da Telltale Games não perdem oportunidades e nem tempo em desenvolver situações, e em Walking Dead isso é especialmente marcante. Depois de fechar rapidamente o gancho do capítulo anterior, você se vê obrigado a seguir um caminho incerto, tendo em vista a falta de possibilidades disponíveis. No meio do retorno de personagens e aprofundamento de outros há quase uma última pausa antes da série de eventos finais. Nesse momento de “calmaria” o jogador tem a possibilidade de enxergar os membros do grupo por uma ótica diferente, que ajuda a torna-los mais reais e próximos.

Walking Dead também é conhecido por suas decisões difíceis, entretanto para que essas sejam críveis e impactantes devem se construídas de modo sutil e inesperadas. Nesse quinto capítulo há um excelente exemplo de como não fazer isso, mais especificamente quando os personagens devem cruzar um lago congelado. É uma situação tão evidente que já anestesia o jogador do fato que está prestes a ocorrer… até a expectativa de saber com quem irá acontecer já é posteriormente indicada ao colocar em destaque o personagem (lembra do policial que está em seu último dia de trabalho e com sua mulher grávida? É quase isso).

wd2

Além disso, em alguns momentos o roteiro até então consistente falha em algum ponto para construir uma situação verossímil que sustentará eventos importantes. Um exemplo é cena final envolvendo Kenny e Jane. Ficou forçado o fato de Jane forjar uma situação do desaparecimento do bebê para que Clementine conseguisse ver o estado fora de controle no qual Kenny estava e tomar uma decisão definitiva sobre isso. Primeiro, por mais manipuladora que a personagem fosse, há uma série de eventos que poderiam ocorrer por essa sua atitude, então fica bastante confortável para o roteiro colocar uma decisão cabal sobre esse ocorrido.

Apesar dessa “forçada”, a cena final é marcante, com alta tensão e sem dúvida a escolha mais difícil dessa temporada. E provavelmente importante para o futuro da série, com verdadeiros impactos sobre os acontecimentos consequentes. Na verdade toda a abordagem na figura de Kenny – agressivo e imprevisível – foi de encontro com a postura que Jane aconselhava Clem sobre não se apegar as pessoas e fizesse o fosse necessário para sobreviver. Assim como eles, os demais personagens também apresentam um grau de complexidade, cheios de contradições e reações assustadoramente reais quando motivados por suas angustias, que vão desde o apoio incondicional até um egoísmo desmedido, não pensando duas vezes antes de virar as costas para o outro.

Enquanto a primeira temporada foi pautada na construção do relacionamento de Lee e Clementine e desencadeia em um inevitável e inesquecível final, a segunda focou mais no caminho de Clem deveria percorrer para sobreviver, moldando sua personalidade ao longo do percurso. Infelizmente em certos momentos a série se perdeu um pouco e não conseguiu entregar uma experiência tão marcante quanto a anterior, tendo diálogos e situações menos memoráveis. E só para finalizar o título também tornou-se praticamente automático, quase sem possibilidades de explorar e interagir com o cenário. Mas ainda assim é um bom jogo, agora resta aguardar se seremos apresentados a novos personagens ou seguir os próximos passos de Clementine.

Nota: 4 Stars (4 / 5)

Leia sobre o resto da saga da Telltale nos links abaixo:

Jogo The Walking Dead S01 ou “Simulador de paternidade com zumbis”, Crítica: The Walking Dead Season 2 – Episode 1, Crítica: The Walking Dead Season 2 – Episode 2, Crítica: The Walking Dead Season 2 – Episode 3 e Crítica: The Walking Dead Season 2 – Episode 4

Compartilhe!Share on Facebook31Tweet about this on TwitterShare on Google+0
comentários
 
Deixe uma resposta »

 
  • Calhorda Explosivo
    agosto 28, 2014 at 10:04 am

    Jane estava certa.

    Responder

  • Éverton Gazola
    agosto 28, 2014 at 3:34 pm

    Cara eu nunca vi um episódio tão perfeito assim, só esse episódio, matou a pau todos os outros episódios e a primeira temporada, inclusive foi ate melhor que a season finale da 4 temporada da serie, eu duvido se alguém se quer conseguiu imaginar algo parecido para o ultimo episódio, eu jamais imaginaria Kenny surtando, ou Luke morrendo afogado,principalmente quando se trata de Luke, pois mostrou que mesmo em um mundo assim, nem sempre as mortes serão apenas através de zumbis ou combates,com certeza, foi um dos episódios mais chocantes de todo o jogo,ele nos marcou com grandes decisões, e pela primeira vez, é visto, que essas decisões que tomamos no final do episódio, vai mudar totalmente a logica do jogo,pois antes sempre tomávamos decisões fáceis, se vc salvasse alguém, esse alguém morreria logo depois de qualquer jeito, isso era inevitável, agora as coisas mudaram de vez, temos cinco finais diferentes, e quatro deles mudam completamente o rumo do jogo nessa 3 temporada que está por vir, pois se decidirmos ir com Jane, voltarem ao lugar aonde Carver morava, ou se decidirmos ir com Kenny, encontramos Welington, e assim, ou deixamos Kenny para trás ou vamos embora com ele, e o outro final que muda tudo e Clem ir embora sozinha, ou seja, qualquer um desses caminhos tomados, mudam totalmente os gráficos, a paisagem, e os personagens que vamos conhecer nessa 3 temporada.

    Responder

    • Clementine TWD
      agosto 28, 2014 at 8:16 pm

      sinceramente, acho que quem ficou com a Jane no final, não tera um bom resultado na próxima temporada…..é bem possivel que a Clementine se torne um novo “Carver”.
      Se for sozinho, pode se considerar que a Clem irá se tornar uma nova Jane.
      Se for com Kenny, ainda continuara sendo a mesma Clementine, junto com as pessoas com quem mais se importa, com a família dela.

      Responder

      • Calhorda Explosivo
        agosto 28, 2014 at 8:56 pm

        Jane não é uma pessoa totalmente correta mas ela realmente se importa com a Clementine. Ela não é cruel, a moça simplesmente foi traída muitas vezes e perdeu a irmã. É o suficiente para deixar qualquer um desconfiado dos outros. Ainda mais nesse cenário apocaliptico com zumbis. Contudo, graças a Clem, ela passa a confiar nos outros aos poucos, claro que ela ainda não se expressa direito e faz coisas questionáveis. Mas no final com ela, Jane segue as decisões da Clem e até aceita a família que ela não queria deixar entrar inicialmente. E Kenny é o pior. Ele sempre foi nervoso, mesmo com a família viva ele sempre foi egoísta, nunca ligou para o filho (só pensou nesse depois que ele morreu), abandonou o Lee nas horas mais importantes e só teve momentos de redenção quando achou que ia morrer. Na segunda temporada o cara consegue ser uma pessoa mais horrível ainda. Ok, é compreensível que ele perdeu muita coisa e assim ficou traumatizado, mas ele atira antes de perguntar, é violento o tempo todo e rude com todo mundo. Sempre colocando o grupo em situação de risco. O sujeito é uma péssima influência. E o pior, já é velho e nunca aprende com os erros. Jane é jovem e está disposta a mudar. Ela cometeu erros mas se desculpa. Kenny nunca fez isso. Quem segue o Kenny são pessoas que sempre irão cometer os mesmos erros seguidamente.

        Responder

      • Éverton Gazola
        agosto 28, 2014 at 9:13 pm

        Uma hora ou outra Clem teria que matar Keny mais pra frente, ele está muito instável, ele iria ser muito obcecado pela criança, e no mento que a criança morrer, talvez ele ate culpe Clem, e tenta matar ela, não duvido disso, já Jena não, com a Jena Clem se tornaria alguém muito mais forte, claro, ia ser uma pessoa muito mais crul, mas nesse mundo temos que ser cruéis, Rick não era assim de inicio, hoje, ele e muito mais cruel que qualquer um do grupo, é isso que faz com que as pessoas sobrevivam, elas tem que aprender que dar chances a qualquer um não vale a pena, Clem fez isso com Bonnie e Mike e olha no que deu,deu chances ao Arvo e ele quase matou ela, deu chances ao cachorro, e quase morreu por causa dele, agora Clem sabe que não pode confiar em qualquer um, e que precisa ser cruel se quiser sobreviver, e ela só vai aprender ser alguém assim do lado de Jena.

        Responder

        • Dory
          agosto 28, 2014 at 9:47 pm

          Confiança tem que ser
          conquistada. E Kenny só quer que os outros confiem nele, ele nunca
          dá o braço a torcer. Resumindo, ele sempre acha que tem razão e a
          opinião dos outros pra ele nunca é válida. Jena ensina Clementine
          que não se deve confiar em qualquer um e Clem ensina a Jena que não
          se deve desconfiar de tudo e de todos. Claro que a atitude da Jena em
          esconder o bebê na sequência final é questionável, contudo para
          proteger uma criança inocente de um psicopata violento, mesmo a
          ideia sendo um pouco idiota, é compreensível. Abandonar a Jena no
          final depois disso dá para entender, apesar de que eu acho que ela é
          uma companhia muita valiosa. Mas seguir o caminho de Kenny é
          concordar que violência e intolerância são as melhores opções. O
          discurso sobre família dele é puro papo furado, só ver como ele
          tratava Duck quando ele estava vivo. Kenny só quer o que ele não
          pode ter, já foi tarde.

          Responder

        • Dory
          agosto 28, 2014 at 9:49 pm

          Confiança tem que ser conquistada. E Kenny só quer que os outros confiem nele, ele nunca dá o braço a torcer. Resumindo, ele sempre acha que tem razão e a opinião dos outros pra ele nunca é válida. Jena ensina Clementine que não se deve confiar em qualquer um e Clem ensina a Jena que não se deve desconfiar de tudo e de todos. Claro que a atitude da Jena em esconder o bebê na sequência final é questionável, porém para proteger uma criança inocente de um psicopata violento, mesmo a ideia sendo um pouco idiota, é compreensível. Abandonar a Jena no final depois disso dá para entender, apesar de que eu acho que ela é uma companhia muita valiosa. Mas seguir o caminho de Kenny é concordar que violência e intolerância são as melhores opções. O discurso sobre família dele é puro papo furado, só ver como ele tratava Duck quando ele estava vivo. Kenny só quer o que ele não pode ter, já foi tarde.

          Responder

          • Éverton Gazola
            agosto 28, 2014 at 10:01 pm

            Tbm acho, nunca gostei dele desde a primeira temporada, eles poderiam ter escolhido qualquer um, Lily, Molly mas não Kenny pra voltar dos sumidos, e outra, odiei todas as atitudes dele nessa 2 temporada, totalmente estupidas, e ainda mais quando começou a surtar, cara se ele não surtou quando teve que ver as mortes de seu filho e mulher por que foi surtar justo agora, ele aceitou tão rápido o fato de sua mulher e filho morrerem, eu não vi ele chorar ou sentir algo, agora só por que perdeu Sarita surtou? achei meio exagero da Talltele isso, mas foi algo tolerável, já Jena, acho que tem tudo pra se tornar alguém muito melhor futuramente, ambas vão se ajudar, penso nu futuro pras duas muito diferente, mas bom, mas ainda acho que Jena vai acabar morrendo no próximo episódio 5 da 3 temporada, como um final chocante para todos, e pra quem salvou Kenny, acho a mesma coisa, vai morrer no ultimo episódio da 3 temporada, como Jena, assim o futuro dos mesmos personagens seriam os mesmos.


          • Douglas Auditore
            agosto 28, 2014 at 10:51 pm

            Como assim não surtou cara ? O cara ficou acabado até “morrer” na primeira temporada , só não se matou porque tinha o lee junto com ele , Vocês viveram com kenny , Tanto como lee , tanto como clementine , e simplesmente vão matar ele , que história era aquela de esconder o bebê ? Aquela jane era sobrevivêncialista demais , Ela poderia a qualquer momento ter parado aquilo e dito que o bebê estava vivo , mas não , ela quis continuar com aquilo , se livrar do kenny . Eu realmente queria que nada daquilo tivesse acontecido , mas aconteceu , e se vocês atiraram no kenny , Não aprenderam nada com o Lee . Poxa , eu sei que o mundo é cruel , mas devemos manter nossa humanidade , se não iremos nos tornar igual a jane . Iremos acabar matando qualquer um por nós mesmos . Jane provocou aquilo , Kenny é um bom homem , só viu o suficiente pra não acreditar em pessoas que são “Individualistas” . Eu sei que nem sempre acertamos em quem confiar , Isso faz parte , Mas , Com o final desta temporada , pelo menos o meu final , Kenny se redimiu , escolheu “dar a sua pele” por nós e o alvin junior , ele quer o melhor para o garoto , quer fazer o que ele não fez com o Duck . Todo mundo tem erros na vida galera . EU CONCERTEZA VOU CONTAR HISTÓRIAs SOBRE O GRUPO , SOBRE KENNY , SOBRE LEE PARA O ALVIN ,
            E VOU FAZER ELE USAR AQUELE BONÉ !

            Cara …. que jogo maravilhoso …


          • Éverton Gazola
            agosto 28, 2014 at 11:19 pm

            Eu não vi praticamente nenhuma expressão do Kenny quando perdeu sua mulher e filho, não como quando perdeu Sarita, mas ainda assim, Kennny era muito instável, ele com certeza será alguém obcecado pela aquela criança, vai querer cuidar dela como se fosse apenas sua, ele vai dar muitos problemas ainda, Jena não, não consigo ver ela causar problemas, alias, ela fez tudo aquilo apenas para mostrar para Clem quem realmente era Kenny, ta certo que ela poderia ter parado quando estava prestes a matar Kenny,tbm acho que ela q foi longe demais, mas de certa forma foi preciso, quero ver Jane sendo o ombro direito de Clem nessa 3 temporada.


          • Fabricio Egidio
            novembro 3, 2014 at 4:37 pm

            Concordo, fiz o 6 finais (2 são repetidos) mas sempre considero a primeira jogada como a definitiva e escolhi ir com o Kenny e achei maravilhoso ele se “sacrificar” pela Clem e pelo bebê.
            Até concordo com o ponto de vista do pessoal aqui, nem o Kenny, nem a Jane são santos, quem garante que ela não ia largá-la tbm? e mais poderia mto bem acontecer com a Jane o que ela mesmo disse sobre o Kenny e o Carver, (que eram pessoas boas mas que se quebraram).
            Enfim achei fantástico e não idéia de como será a Season 3


  • Matheus Josué
    novembro 25, 2014 at 11:01 pm

    Kenny estava certo.

    Responder

  • Lia
    novembro 27, 2014 at 3:34 pm

    Também achei o final com a Clementine indo pra Wellington MUITO melhor do que com o final da Jane. Acho que talvez, se elas duas fossem pra Wellington e a Jane fizesse o que o Kenny fez, eu a escolheria. Kenny estava muito descontrolado, sim mas ele sempre ouvia a Clementine. O que a Jane fez com o bebê foi doentio. Só o que não entendi no jogo todo foi porque o Arvo nos levou para aquela armadilha mesmo eu escolhendo NÃO roubar a bolsa. Achei muito nada a ver.

    Responder

Deixe uma resposta