1 comment

Indie Games para ficar de olho em 2015 – Parte 1

by on março 12, 2015
 

Compartilhe!Share on Facebook3Tweet about this on TwitterShare on Google+0

O mercado indie de games cresceu de forma exponencialmente nos últimos anos. Depois desse boom inicial, onde muitos caíram e alguns se destacaram, acredito que os desenvolvedores indie encontraram seu caminho para se firmarem, com jogos diferenciados, focados principalmente na inovação – com gêneros novos e de nicho – e também revisitando os grandes clássicos das eras 8 e 16 bits e em 2D no melhor estilo retro.

Firewatch

Uma floresta isolada, coisas inexplicáveis começam a acontecer. A única ligação do guarda florestal Henry com o mundo exterior é através de um walkie talkie no qual ele mantém contato com o seu chefe. Explorar é única opção para desvendar os estranhos mistérios e até a única saída para sua sobrevivência. Com um estilo gráfico artístico e diferenciado e um gameplay que lembra Bioshcok combinado com Metroid Prime, mas sem combate e muita exploração e puzzles, Firewatch do recém inaugurado Campo Santo Games é uma das grandes apostas do ano, pois possui vários nomes de peso conhecidos por trabalhos como The Walking Dead (Telltale primeira temporada), Mark of the Ninja e Bioshock 2. Mais informações do projeto: http://www.firewatchgame.com/

Mighty no.9

Keiji Infune, ex-funcionário da Capcom e criador do Mega Man, arrecadou rios de dinheiro em sua campanha no Kickstarter para lançar Mighty No. 9, ou se preferir o sucessor espiritual do Megaman. Com um estilo artístico 2,5D o jogo lembra bastante algumas partes do Mega Man & Bass do Super Nintendo. Muitos que aguardavam algo mais impressionante graficamente ficaram decepcionados, mas, acredito que pelo valor pago individualmente pelo título (20 dólares) teremos um bom “novo megaman”, o que já está de ótimo tamanho para os ansiosos fãs do blue bomber.  Mighty No.9 será lançado para todas as plataformas. Mais informações do projeto: http://www.mightyno9.com/

Hyper Light Drifter

Desses 4 jogos que listei, Hiper Light Drifter é o me que despertou mais atenção. O estúdio Heart Machine que está desenvolvendo o jogo, o descreve como um RPG de ação em 2D, inspirado em jogos de 8 e 16 bits, mas com uma mecânica moderna de combate e exploração. Pelo curto vídeo acima é possível notar que apesar dos simples gráficos em pixles o jogo tem toda uma base artística, que usa de sombras e contrastes e tonalidades para deixar um visual destacado e muito bonito. Nas palavras do próprio criador sobre o jogo:

“Visões para este jogo foram vibrando em meu crânio durante anos: algo escuro e fantástico, com florestas gigantes para desbravar, enormes estruturas flutuantes para explorar, profundas e desmoronantes ruínas para pilhar, multidões enormes de inimigos para rasgar, e gigantes de carne e mecânicos para sobrepujar. Eu quero tudo o mais bonito possível, forjando cores com a escuridão e seus resíduos misteriosos e paisagens intimidadoras. O jogo foi pensado para ser as melhores partes de “A Link to the Past” e “Diablo”, com a evolução de um combate rápido, com maior mobilidade e variedade de opções táticas – com mais numerosos e inteligentes inimigos. Tudo isso em um grande mundo com um passado deturpado para explorar”.

O jogo sairá para PC, PS4, Vita, Wii U e Ouya. A pré-venda está por 15 dólares no site oficial do estúdio: http://www.heart-machine.com/

Compartilhe!Share on Facebook3Tweet about this on TwitterShare on Google+0
comentários
 
Deixe uma resposta »

 

Deixe uma resposta