0 comentários

Review de J-Stars Victory VS (Exclusivo para PS3/PSVita)

by on abril 7, 2014
 

Compartilhe!Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0

Versão testada é a do Playstation 3.

Crítica de jogo importado é algo complicado, então se prepare para um pouco mais de falatório do que o normal. Bem, não precisa ir muito longe para ver se esse é o game para você. Curtiu algum desenho japonês de porradaria nos últimos anos? Gosta de golpes exagerados? Lutas de vários personagens ao mesmo tempo? Se tu disse sim para essas simples perguntas, J-Stars Victory Vs, nome mais japonês impossível, é o game para ti. Mas vamos por partes.

O jogo possui um elenco diverso, indo de sucessos do momento como Luffy de  One Piece, Toriko de Toriko (de onde mais seria?), até clássicos do passado, como Hiei de Yu Yu Hakusho, Kenshiro de Hokuto no Ken e Arale de Dr.Slump. São 39 personagens jogáveis e 13 personagens de suporte nesse jogo de celebração de 45 anos da revista Shonen Jump.  Esse não é um jogo de luta técnico, o combate é bem superficial e o balanceamento dos personagens não é lá essas coisas (Vegeta e Aizen são roubados até dizer chega, por exemplo), mas isso não quer dizer que não há diversão nesse título, ainda mais no multiplayer.

Só eu que escuto “Gonna Fuck Your Soul” ao invés de “Fighting Soul” no refrão da música da apresentação?

O jogo lembra muito a franquia Naruto Ultimate Storm, também da Namco Bandai, tendo o mesmo estilo de câmera e a jogabilidade parecida. No entanto, a vibe dos combates é no estilo Anarchy Regins, sendo até mais caótico do que este por causa dos personagens de suporte. A jogabilidade é importante em qualquer jogo e aqui não seria diferente. J-Stars é simples de pegar o jeito e mesmo assim gera combates tensos e divertidos. Você escolhe um personagem principal, um parceiro e um personagem de suporte. O personagem parceiro é um personagem jogável, mas esse será controlado pelo computador no modo de um jogador, e jogando em equipe com outra pessoa, obviamente o controle desse  passa para o segundo jogador.

Como esse é um jogo totalmente em japonês falarei quais são os controles: quadrado é o ataque fraco, qualquer R + quadrado é um ataque a distância, triangulo é um ataque forte, qualquer R + triangulo é um ataque que quebra a defesa do adversário, círculo é o ataque especial, sendo que quando você mantem o direcional para um lado especifico ao aperta-lo  será um ataque diferente, X pula, um dos R+ X serve para carregar sua barra de estamina , L é uma corrida e só R é defesa.

O combate entre times é praticamente um cabo de guerra, onde cada equipe tenta fazer com que a barra que fica no meio da parte superior da tela preencha totalmente para seu lado. Assim que realizar isso, você pode usar seu mega golpe, apertando R3, ou, em alguns casos se transformar numa versão mais forte de seu personagem, como Goku e Vegeta Super Saiyajins ou Naruto Kurama. Quem consegue derrubar o adversário 3 vezes, ou mais vezes até o tempo acabar, é o vencedor do embate.

Todos os ougis/mega ataques dos personagens desse game num só vídeo

É bom explicar sobre o personagem de suporte. Esse só pode ser convocado a cada 30 segundos, contudo é uma grande ajuda, pois seus ataques tem múltiplas funções, seja quebrar o combo de um inimigo, proteger você de um ataque ou adicionar dano a um combo que tu já esteja realizando.  E  aproveito para deixar claro que apesar do game não ter o sistema de combos mais complexo, a combinação de quadrado e triangulo gera quase todos os ataques,  é possível conseguir combinações legais misturando seus ataques com o de seu parceiro e personagem de suporte.

J-Stars Victory Versus tem quatro modos de jogatina, não espere modos muito diferentes do tradicional, aqui é bem o básico dos jogos de luta. J-Adventure é o modo história e onde você deve ficar a maior parte do jogo. Victory Road é um modo de desafios, onde você luta contra um time especifico completando certos objetivos. Free Battle é o tradicional versus, onde você pode jogar contra um amigo ou junto dele desafiando o computador. E por último o Online Mode, indispensável para qualquer jogo de luta hoje em dia, onde você pode desafiar muitos japoneses e outros malucos que importaram o jogo. Infelizmente não há Survival Mode e modo de treino.

No modo história, o J-Adventure, você escolhe uma das seguintes jornadas: Arco Dinâmico, onde você joga com Luffy, Arco da Esperança, onde você entra na pele de Naruto, Arco da Investigação, onde Toriko é o herói e por último Arco da Perseguição, onde você assume o papel de Ichigo. Esse modo é bem chato, mas beeeeeem chato mesmo. Pois é longo, com muita história contada por imagens estáticas, nada de animações empolgantes e personagens que não são jogáveis ou são de suporte nem tem voz nos momentos de diálogos. E navegar com o J-Memorial Ship no mapa é lento e trabalhoso. Prepare-se para ficar pulando diálogos. Foda que esse é o principal modo para acumular J-Points e abrir espaço  (“páginas”) para desbloquear personagens. Ae já viu que enfraquece um pouco a diversão do game, não é mesmo?  Já falei que tu só começa com Goku, Naruto, Ichigo e Luffy desbloqueados? Pois é. Victory Road também permite acumular J-Points e costuma ser bem mais rápido, contudo, por alguma motivo bizarro, é obrigatório jogar o J-Adventure para ter todos os personagens. É a vida.

De qualquer modo esse é um game para se jogar online e com os amigos. Ter num só jogo Kenshin, Yusuke, Toguro, Madara, Ace e Seiya trocando porrada é bom demais. Todos os personagens são únicos, não há clones.  Seus golpes são bem fieis a seus mangás/animes de origem e as vozes são espetaculares. Jogar com Seiya de Pégaso, por exemplo, é bem divertido devido a sua voz desesperada. Os cenários são grandes e com muitas coisas para destruir, o que adiciona mais ao clima anárquico do combate desse game. Sem contar que a trilha é espetacular! No meu caso adquiri a versão standard, a versão simples, pois era a mais barata. Ela não vem com as músicas temas dos animes dos personagens, algo exclusivo da versão deluxe. Mesmo assim há boas melodias, sem contar que você pode personalizar as músicas dos combates, pois o jogo permite que você customize a trilha com os mp3s que estão no HD de seu Playstation. Nada mal hein?

O lado ruim do game é que o gráfico não é lá essas coisas, os personagens possuem bons modelos, mas todo mundo tem um aspecto meio plástico. Os cenários poderiam ser mais detalhados, mas quebram o galho, o Santuário é um dos que esta extremamente bem feito, o que mostra que se o povo que fez J-Stars tivessem tido mais tempo, esse seria uma game bem mais bonito. Às vezes, o combate da umas travadas, os famosos slowdowns, ainda mais no modo online, principalmente quando tem muitos suportes em campo. Também o jogo pede, pois com os suportes no combate, há momentos que ficam 8 personagens na tela, é realmente implorar para dar merda. Contudo não acontece o tempo todo e não chega a quebrar o jogo.

Esse é um game divertido, mas caro. Pelo visto só vai estar disponível via importação (eu recomendo comprar pela Play Asia). A brincadeira, depois das conversões, frete e tudo mais, sai por uns 240 reais e demora pra carai para chegar. É tenso. Sinceramente não vale todo o trabalho, quando estiver mais barato da para encarar. Ou você pode baixar pela loja japonesa da PSN, é meio complicado, eu não manjo desses paranauê, entretanto é mais barato e mais rápido. Se o HD do meu PS3 não fosse tão pequeno teria feito isso.  Victory VS é um bom multiplayer, com muitos personagens diferentes, combates insanos e com uma boa velocidade (não chega a ser um “Turbo Edition”, mas dá pro gasto). Se aparecer no ocidente pegue sem pestanejar, senão pense um bocado se vale a pena a dor de cabeça. O jogo é só para quem curte pelo menos mais de um anime incluso nessa joça e tá disposto a gastar um pouco a mais.

Nota: 3 Stars (3 / 5)

Para mais reviews de games, só clicar aqui. E nada haver com assunto, mas se quiser entrar no clima de Capitão América 2, veja nossa análise aqui.

Ps: Não há como jogar 4 pessoas ao mesmo tempo no modo local, mas no online você e um amigo podem encarar outra dupla de pessoas. E para quem esta com problemas com os menus, essa página é bom quebra galho. Nela vocês irão encontrar os menus em inglês, que para maioria é mais fácil de encarar do que japonês, não é mesmo?

O trailer desse que é um dos maiores encontros de personagens fictícios de todos os tempos! 

Compartilhe!Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0
Seja o primeiro a comentar!
 
Deixe uma resposta »

 

Deixe uma resposta