0 comentários

Saints Row IV ou “Como um jogo pode amar tanto sua própria estupidez?”

by on setembro 25, 2013
 

Compartilhe!Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0

Você jovem, e também aquele não tão jovem, bagual, cansado dos simuladores de vida, algazarras e crimes, pode finalmente ter achado a solução de seus, pequenos, problemas em Saints Row IV. Quer sair da mesmice? Nos primeiros vinte minutos de jogo você, um líder de uma gangue mega popular (vocês possuem até sua própria linha de roupas) salva os EUA de um atentado terrorista desmantelando um míssil na mão, em pleno voo claro, ao som de Aerosmith. Em seguida seu avatar cai de bunda na cadeira do chefe de estado americano, e tcharam, você se torna o presidente dos Estados Unidos da América. Exagero ? Nada rapaz, pois em seguida temos uma invasão alienígena e abdução de boa parte da humanidade, inclusive de seu personagem e os comparsas do mesmo. Nisso é hora de ficar preso em uma simulação baseada num daqueles seriados certinhos dos anos 60 e após se revoltar contra o sistema (“fight the power”) seu protagonista faz uma fuga da nave alienígena e com auxilio de Kinzie, a geek de seu grupo, começa a formular um plano absurdo para lutar contra esses malditos ets. Daí pra frente é causar caos na realidade virtual criada pelos invasores, resgatar os membros de sua gangue (e gabinete) e salvar a Terra, ou que sobrou dela… Se é que sobrou algo. Ah, é bom deixar claro que mesmo já tendo momentos tão épicos logo de cara, a cada missão principal Saints Row IV coloca mais um evento absurdo que supera, e muito, o anterior, no final você estará se perguntando como eles vão continuar a série depois disso tudo.

sr4meio

Ok, o jogo tem uma história maluca, e tu com isso? Apesar da mecânica básica do jogo ser um GTA, não se deixe enganar meu caro, pois há muito mais conteúdo nesse game do que os olhos podem ver. Nesse capítulo da série houve a inserção de super poderes. Em uma hora de jogo você estará correndo mais rápido do que qualquer veículo do game, pulando edifícios e soltando gelo pelas pontas de seus dedos. Posteriormente seu personagem será capaz controlar objetos com a mente, causar terremotos com os pés e caso tu fique muito tempo pelas bandas virtuais de Saints Row, poderá até ganhar a habilidade de uma voadora causar uma explosão nuclear. Pois é. Mais do que qualquer X-Man já sonhou em fazer. Os poderes são a atração principal do jogo porque além de dar uma cara diferente para essa parte da saga, eles garantem uma mobilidade divertida, e convenhamos, um dos maiores problemas de qualquer sandbox (jogos de “faça o que quiser” num cenário gigante/estilo GTA) é se locomover de um local para outro. No supracitado GTA, por exemplo, é um tédio se deslocar entre missões, esse processo pode levar o absurdo de uns dez minutos em alguns casos, mas em Saints Row IV ir de um ponto para cidade é um pulo, ou alguns pulos para ser mais exato. É um processo extremamente divertido, pois você vê a cidade de vários ângulos, chega rápido onde quer e pode adquirir clusters, bolas azuladas e flutuantes, que estão espalhadas por toda cidade virtual e ao adquiri-las, as mesmas podem ser usadas para aumentar a potência ou dar outro efeito a seus super poderes. É mole ou quer mais? Bem, tem muito mais, o humor do jogo é escrachado e não para, uma das armas é um pistola de dub step, sim, uma arma que mata os outros tocando dubstep (me parece algo plausível).

Há paródias de outros jogos, sendo a maior vítima a epopeia Mass Effect, que tem até seu esquema de romance, nave e final da trilogia detonados nesse já novo clássico da desenvolvedora Volition. Além disso, há mil atividades paralelas para se aventurar, como simulador de fraudes, clube da luta, destruição desenfreada… E o quarto episódio dessa franquia ensandecida faz um grande tributo a toda saga, lembrando sua origem mais séria e revivendo momentos clássicos dos episódios anteriores de uma forma mais absurda, há um caso em que o jogo se transforma até numa aventura em texto e bem posteriormente você estará jogando algo que lembra um Double Dragon da vida, é muito absurdo para se explicar. Então pare de perder seu tempo lendo esse artigo e seja abduzido pelo mundo virtual de Saint Row IV.

Nota: 4 gangstas populares de 5 presidentes que salvam o mundo no mão
Plataformas: PC, PS3 e Xbox 360.
Fator replay: Mundo aberto, várias missões extras e possibilidade de criar seu personagem do jeito que você desejar. Rende umas 30 horas mole, mole e um pouco se tu quiser.

Compartilhe!Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0
Seja o primeiro a comentar!
 
Deixe uma resposta »

 

Deixe uma resposta