0 comentários

Uma opinião rápida e ligeira sobre os persongens femininos nos quadrinhos

by on outubro 28, 2014
 

Compartilhe!Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0

Há uma carência de protagonistas femininas relevantes nas histórias em quadrinhos. Por que nos gibis a maioria das personagens são erotizadas e submissas? Com certeza essas HQ´s não são voltadas ao público moderno, acostumado com figuras fortes no mundo da ficção como Katniss (Jogos Vorazes), Ellie (The Last of Us), The Boss (Metal Gear Solid 3), Lisbeth Salander (trilogia de livros/filmes Millennium) ou Elsa (Frozen: Uma Aventura Congelante). As mulheres não querem ser representadas como garotas indefesas ou sendo apenas gostosonas. Ok um personagem ou outro como esse, mas quando isso é o padrão, aí complica.

De qualquer modo, existe algum quadrinho voltado ao público feminino? Felizmente, sim. Seja Lôcas, do norte americano Jaime Hernandez ou a nova versão de Red Sonja, de Gail Simone e Walter Geovani, pode se dizer que há algo hoje em dia que retrata as mulheres de um jeito mais moderno. Contudo essas obras são mais exceção do que regra. A maioria ainda representa a mulher como um “objeto com peitos”. Ainda mais quando é o caso de uma super-heroína, o enredo tende ser mais sexual, ao invés de se preocupar com o desenvolvimento da personagem. As mulheres fortes são retratadas geralmente como vilãs. Já as mocinhas são as companheiras pau pra toda obra ou eternas namoradas do personagem principal e quase sempre apresentam traços delicados. Isso não é muito batuta. O mundo dos quadrinhos precisa de mais diversidade.

Para ser justo, nos quadrinhos mainstream, a Marvel costuma mandar bem na abordagem dos personagens femininos na franquia X-Men, onde há personagens fortes e complexos como a Tempestade, a Mística e a Kitty Pride. Já a DC tem acertado mais na nova versão da Mulher Maravilha, mas ainda há muita estrada para editora percorrer. Quem sabe a Mulher Maravilha um dia terá o respeito e espaço que merece? Tendo um filme próprio, ao invés de ser coadjuvante de luxo no filme do morcego e do escoteiro azulão.

Concordam? Discordam? Os quadrinhos que vocês leem passam no Teste de Bechdel (1 – Tem ao menos duas mulheres/2 – Elas conversam entre si/3- A conversa delas gira em torno de algo que não seja um homem)? Deixem seus comentários e sugestões de quadrinhos que retratem as mulheres de uma maneira menos machista. Pois já pensou se fosse o contrário?

Sexy-Punisher-Cover-9ce17

 Por enquanto é só e inté mais pessoal!

Compartilhe!Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0
Seja o primeiro a comentar!
 
Deixe uma resposta »

 

Deixe uma resposta