1 comment

Você sabia? – Exterminador do Futuro

by on novembro 3, 2014
 

Compartilhe!Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0

Há 30 anos, o primeiro filme do Exterminador do Futuro (Terminator) chegava ao cinema. O longa foi uma inesperada surpresa, tendo conquistado público e crítica, além de ter apresentado ao mundo efetivamente o ator Arnorld Schwarzenegger e o diretor James Cameron.Fique com algumas curiosidades do primeiro filme da franquia. Mas antes um recado recente do eterno Exterminador do Futuro.

Exterminador do Futuro foi uma pechincha

Com um orçamento de 6,4 milhões, relativamente pouco até para os parâmetros da época, o estúdio economizou em tudo, até no modelo da moto usado por Schwarzenegger. Mas apesar disso o longa arrecadou 40 milhões nos EUA e 80 milhões mundialmente, superando todas as expectativas dos envolvidos no projeto. Com isso sua sequência conseguiu negociar um orçamento mais robusto de 100 milhões e faturou impressionantes 500 milhões mundialmente em retorno.

Cameron teve um sonho quente com o Exterminador

Quando James Cameron estava promovendo seu filme Piranhas II na Itália, o diretor disse que durante a noite anterior ao evento teve uma péssima noite de sono, inclusive tendo febre. Durante o sono Cameron disse ter tido um pesadelo no qual era perseguido por um esqueleto metálico que saia do fogo. Segundo ele essa foi à base principal do visual do ciborgue T-800. Porém não é o que pensa o escritor Harlan Ellison, que processou o diretor do Exterminador do Futuro, por plágio. Alegando várias similaridades do filme com um antigo seriado e TV chamado Outer Limits.

I won’t go back!

A emblemática frase feita de Schwarzenegger “I’ll be back”, quase não aconteceu. Notoriamente conhecido pelo seu forte sotaque austríaco o ator ainda tinha dificuldades para pronunciar algumas frases em inglês, e dizem que ele estava muito inseguro quanto a forma correta de dizer “I’ll”, chegando até a pedir para Cameron alterar a frase, argumentando que aquilo não combinava com um ciborgue assassino. Entretanto Cameron não mudou de ideia e manteve a conforme constava no roteiro (que já tinha sido mudada, pois originalmente era: “I’ll come back“). E no final das contas acabou sendo as três palavras mais marcantes dentre as 58 ditas por Schwarzenegger no longa.

Um ciborgue assassino, não é tão intimidador assim…

Originalmente a ideia de Cameron para o T-800 era que ele fosse um ciborgue de infiltração, ou seja ele deveria passar despercebido na multidão, por isso inicialmente o papel foi pensado para um homem de padrões médios de altura e porte físico, sendo o mais discreto possível – durante o teste o ator Lance Henriksen estava escalado para viver o antagonista (que posteriormente teve uma pequena ponta como o Detective Hal Vukovich). Os produtores gostaram da ideia geral, mas disseram para Cameron que essa abordagem não funcionaria, pois o ciborgue tinha sim que ser assustador e intimidador. Todavia, depois do sucesso do primeiro filme, Cameron conseguiu colocar essa sua ideia em prática na continuação, tendo Robert Patrick como T-1000.

terminator1

Até faz sentido um ciborgue que não chamasse atenção, ainda mais por todas as complicações de alterar o passado… mas um T-800 assustador foi essencial para o filme se tornar marcante

Um futuro apocalíptico e os efeitos especiais do passado

Como já dito anteriormente, o filme teve um orçamento bem limitado e também vale lembrar que em 1984 os efeitos especiais contavam mais com animatrônicos, efeitos simples de luz e ainda primários efeitos de computação gráfica (nada nem próximo dos efeitos CGIs atuais). Com isso um grande problema da equipe foi realizar as cenas finais do longa, nas quais o T-800 após a explosão do caminhão, sai do fogo apenas com seu esqueleto metálico. As cenas que o ciborgue aparecia de corpo inteiro foram feitas através de técnicas de stop motion, o que era um gigantesco sacrifício época, pois era difícil manter um movimento fluido e realista. Devido a isso, a maioria das cenas usavam enquadramentos em algumas partes do corpo do Exterminador, como do torso pra cima ou apenas as penas.

terminator2

Com as limitações técnicas da época, Cameron e o resto da produção tiveram que se virar para fazer os movimentos do T-800.

Quem quer ser o ciborgue assassino?

Assim como todo filme, vários atores foram cotados para dar a vida ao ciborgue T-800, mas parece que muitos deles não estavam especialmente animados para o papel. Mel Gibson foi o primeiro a recusar interpretar o vilão, depois dele o ex-atleta O.J. Simpson foi considerado, mas logo descartado por ser um cara “muito bom” para ser levado a sério como um assassino a sangue frio… tudo isso antes do polêmico acontecimento vivido pelo ator.

Originalmente Schwarzenegger foi escalado pelo estúdio para viver o soldado enviado do futuro, Kyle Reese. Apesar de ator estar em alta após Conan, Cameron não queria o ex-fisiculturista como herói no longa, mas a posição oposta, como o Exterminador o agradou o agradava em cheio. Entretanto a oferta não foi aceita por Schwarzenegger logo de cara, pois ele estava recoso de interpretar um vilão logo depois de seu grande sucesso como o guerreiro bárbaro, porém felizmente decidiu fazê-lo após reler o roteiro.

A música tema de Exterminador do Futuro quase não aconteceu

Com o orçamento praticamente estourado no final das filmagens, coube a Brad Fiedel executar todo o trabalho sozinho. É sério, o maestro Fiedel realizou toda a trilha sonora do filme, criando a música tema usando basicamente apenas um teclado. Antes de assistir as cenas do filme Fiedel confessou quase ter desistido, pois achava a premissa básica estúpida. Mas depois de assistir as cenas ele viu o potencial do longa e conseguiu capturar com precisão a sensação intimidadora e imparável do ciborgue vivido por Schwarzenegger.

Vale lembrar que em 2015 a franquia irá retornar com um reboot, após os decepcionantes Exterminador do Futuro 3 e Salvação.

Aproveite e também confira o nosso post dos melhores filmes de ação do anos 80!

Compartilhe!Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0
comentários
 
Deixe uma resposta »

 

Deixe uma resposta