0 comentários

Crítica: She & Him – Volume 3 (2013)

by on novembro 13, 2013
 

Compartilhe!Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0

No terceiro álbum, simplesmente chamado de Volume 3, a bela cantora e atriz Zooey Deschanel (vocal, piano, pandeiro e guitarra havaiana) e M. Ward (guitarra, teclado e produção) continuam sua viagem pelo túnel do tempo, mais especificamente na década de 60. Visitando antigas estrelas da música pop e country, repaginando os clássicos e tendo a missão de trazer o charme daquele período mágico para os dias atuais. E os bons resultados dos trabalhos anteriores continuam a dar frutos até hoje, e culminam nesse terceiro volume, que é uma obra superior as anteriores.

She-And-Him-Volume-3-1

Capa do álbum

Quem estiver à espera de mudanças, pode tirar o cavalo da chuva, a fórmula de Volume 3 é quase a mesma de sempre da dupla, porque em time que esta ganhando não se muda, né? Felizmente o “mesmo” desse disco são ótimas canções, que possuem um grande amadurecimento dos trabalhos pregressos. Destaque para a música “I’ve Got Your Number, Son” que é um pop que parece que saiu direto dos anos 60 e “Never Wanted Your Love”, um som quase infantil, todavia demonstra grande profundidade e nos transporta para os tempos dourados dos Estados Unidos. É uma boa obra, nada essencial, mas reavive o romantismo, a nostalgia daquela época mostrada em filmes como Grease.

Nota: 3/5

O clipe de “I Could’ve Been Your Girl” que faz parte do álbum

A bela “I’ve Got Your Number, Son” ao vivo em um talk show

Compartilhe!Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0
Seja o primeiro a comentar!
 
Deixe uma resposta »

 

Deixe uma resposta