0 comentários

Crítica – Trials Fusion (PC, 360, PS4 e Xbox One)

by on abril 17, 2014
 

Compartilhe!Share on Facebook15Tweet about this on TwitterShare on Google+0

Trials é uma série de jogos de “corrida”/plataforma que são fáceis de jogar e difíceis de dominar. O objetivo é chegar ao final do estágio, superando os obstáculos no caminho. Toda hora que você termina um circuito cabuloso em Trials a sensação de vitória é grande. É impressionante como algo tão simples pode agradar tanto. Esses games são um constante teste de reflexo e de luta contra a maldita gravidade. Vai haver poucos momentos de facilidade, mas amigo a diversão sempre foi garantida. Pelo menos até agora.

Então, como podem ver/ler, a expectativa para Trials Fusion, último game a ser lançado da franquia, é grande. Dessa vez o visual é um pouco futurista, nada demais e o gráfico é bem melhor. Assim como nos jogos anteriores, você joga com um sujeito que tem a bunda grudada numa motocicleta e vai seguindo um caminho linear cheio de obstáculos como se tivesse possuído pelo capeta. Ou algo do tipo. E nada, eu digo nada, irá parar esse maluco. A não ser que você desista. Pfff, mas não há leitores que fraquejam aqui. Ao completar os estágios, rapidamente, sem se quebrar ou ambos, você ganha medalhas e com elas tu desbloqueia mais fases que vão aumentando gradualmente a dificuldade até chegar em níveis insanos.

Para aumentar o fator replay do game, como se o desafio em si já não fosse o suficiente, cada fase tem três objetivos especiais que requerem que você jogue o mesmo estágio pelo menos três vezes distintas para completa-los. Alguns objetivos pedem para que você complete o caminho alternativo da fase sem nenhuma falha, outros pedem que você faça o tempo todo manobras radicais, ou seja, o bagulho é louco. A primeira coisa a se notar em Fusion é que as fases são tão dementes quanto às dos jogos anteriores. Você vai pular de arranha-céus, ser lançado com sua motoca por cima de parques aquáticos e passar por mais lombas/ladeiras do que Porto Alegre. Adicione aos cenários malucos um narrador mega animado e mortes hilárias quando você falha ou finaliza a fase e você tem um jogo com uma puta personalidade.

Parece fácil não é? Tente fazer isso logo de cara…

A jogabilidade é perfeita que nem nos games anteriores. Simples e direta, se falhar nada de culpa no controle, o problema é seu. No com.eço você vai apertar o acelerador e passar feliz de barris e obstáculos mais simples. Depois tu terás que implorar para que o ângulo, a gravidade e a velocidade estejam perfeitos para prosseguir. É praticamente uma nova forma de arte. Ou algo do tipo. Fusion dá uma colher de chá dando mais checkpoints que os games irmãos da série, mas jogador de Trials raçudo não precisa disso. Vai de uma vez só. Pedir arrego para checkpoint é fraquejar. O que importa é o ouro sô!

A RedLynx, produtora do jogo, sabe o que tá fazendo, em time que esta vencendo não se mexe. E Trials foi feito para a glória. Esse game ainda possui um puta criador de fases que torna o replay desse jogo praticamente infinito. Você pode compartilhar suas obras e depois ficar triste vendo que há pessoas que fazem fases mil vezes melhores que a sua, mas ei, é a vida.  E falei que essa porra tem multiplayer? Ok que é só local, ainda tão dando mancada de não por um online, mas já vale. Xingar seus comparsas numa jogatina de Trials é algo muito recompensador e que fortalece/termina amizades.  E também tem uma leve customização de personagem, nada muito complexo, contudo dá mais uma variedade nas coisas. Com uma jogabilidade perfeita, fases desafiadoras, modo de criação de estágios e multiplayer sincero, o que você esta fazendo lendo esse post? Baixe Trials Fusion para seu Steam, Xbox One, PS4, 360, ou Havaianas e seja feliz capiroto!

 Nota: 5/5

Versão testada foi a do PC

Trailer desse game para download super divertido e desafiante.

Compartilhe!Share on Facebook15Tweet about this on TwitterShare on Google+0
Seja o primeiro a comentar!
 
Deixe uma resposta »

 

Deixe uma resposta