2 comentários

Haja doletas! Saiba quanto Flappy Bird ganha por dia e fique triste, ou algo do tipo

by on fevereiro 7, 2014
 

Compartilhe!Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0

Um jogo do capiroto, simples na superfície, mas complicado para dominar. Com design chupado do cenário de Super Mario, é o novo sucesso nos smartphones e tablets. É o game Flappy Bird, que estourou há não muito tempo (embora tenha sido lançado no começo de 2013) mas já apresenta números impressionantes. Sabe quanto já rendeu a brincadeira? Segundo The Verge o desenvolvedor vietnamita Dong Nguyen recebe cerca de 50 mil dólares por dia, sim, por dia, com esse joguinho. Tudo graças a publicidade.

Não é difícil entender por que Nguyen tenha tanto lucro. O Flappy Bird é um jogo bem difícil e, a cada start ou game over, surge um banner publicitário indicando o download de outro aplicativo. E pode ter certeza que tu verá muito essa tela.

A maior prova do sucesso desse game é o surgimento de aplicativos fakes relacionados a ele. Já existe o Fake Flappy Bird, um aplicativo pago que serve para criar falsos scores para você tirar onda com seus amigos que você manda bem no toque do pássaro. Isso soou estranho demais.

Mais de 50 milhões de pessoas já baixaram o jogo, tanto na Google Play quanto na App Store, em que teve mais de 47 mil avaliações – quantidade comparável à de aplicativos consagrados como Gmail e Evernote.

Aqui vai minhas dicas inúteis em relação a esse app, só pra deixar claro que minha nota é bem merda, 44 (o melhor no Vagantepop nessa joça é o sumido Scud). O segredo é saber estabelecer um ritmo de toques para conseguir manter o pássaro na altura desejada. Ouvir alguma música com uma batida contínua pode ajudar nisso. E cuidado com as drogas dos cantos dos canos, eles são mortais e imperdoáveis.

flappyscore

 Meu score merda que custei para chegar, maldito Scud com seus 57 pontos. Sou muito flappy pato. Oh falta de notícias 😛

Compartilhe!Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0
comentários
 
Deixe uma resposta »

 

Deixe uma resposta