0 comentários

O projeto de mod pago da Valve/Steam é válido ou é bullying com o jogadores?

by on abril 26, 2015
 

Compartilhe!Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0

A Valve traz mais uma inovação para o mundo dos games. Contudo esse projeto não tem sido bem aceito por muitos jogadores. A novidade apresentada pela empresa de Gabe Newell por meio do Steam é a seguinte: um meio que permite a venda de modificações de games criadas pelos usuários.

Essas modificações são normalmente denominadas de mods. São alterações feitas por programadores do mundo todo e até então sempre foram gratuitas. O objetivo da Valve é incentivar os jogadores a criar mais conteúdo, permitindo que os criadores ganhem uma parte das receitas feitas com “mods”. Muitos dizem que a Valve está sendo gananciosa ao permitir que os modders vendam um trabalho que anteriormente era gratuito para todos, e até houve um mod que teve de ser removido após queixas de que continha o trabalho de outro modder. Então, esse novo serviço é válido ou Gabe Newell foi para o lado negro da força?

O novo programa de modding no Steam foi lançando no dia 23/05 tendo o famoso jogo The Elder Scrolls V: Skyrim a ser o primeiro game na Steam Workshop a contar com mods pagos. E é claro que já surgiu uma enxurrada de crítica. Por que alguém deveria pagar por algo que até ontem era de graça? Mas esse não é o único ponto que encuca os opositores do projeto. Muitos estão indignados com a porcentagem que os modders recebem pela sua criação. No caso do Skyrim, o modder recebe apenas 25% do valor da venda. Lembrando que a porcentagem que o criador do mod recebe depende da desenvolvedora do jogo, nesse caso a Bethesda. Não é a Valve que determina esse valor. E também é bom lembrar que o modder está usando uma propriedade intelectual alheia para ganhar algum dinheiro, então não receber o valor total é mais do que justo.

Uma crítica mais válida é que quase não há proteção ao consumidor. Se, por exemplo, um mod comprado der problema com outro que o usuário já possui, e o consumidor não reportar em menos de 24 horas, ele não recebe reembolso. E mesmo que ele receba reembolso esse dinheiro só poderá ser utilizado no Steam. Essa é uma política com um prazo limitado demais e que não trata o cliente com respeito. O dinheiro deveria ser estornado, não virar crédito na loja virtual da Valve. Outra atitude desleal da Valve é que ela mudou o sistema de avaliação de mods, deixando mais difícil para o usuário ver a opinião da comunidade.

Gabe Newell, o manda chuva da Valve, falou sobre o polêmico sistema que permite que os utilizadores possam vender os seus mods em vez de oferecê-los de forma gratuita. Newell mencionou que se o novo sistema for contraproducente para os jogadores, a empresa vai acabar por descartá-lo:

“O nosso objetivo é tornar o modding melhor para os criadores e os jogadores,” explicou Newell no Reddit numa sessão de perguntas e respostas. “Se algo não funcionar, isso será retirado. Neste momento, estou otimista que isto será uma vitória para os criadores e jogadores, mas vamos estar atentos aos nossos dados.” Ou seja é uma experiência, não é nada definitivo ainda.

newspic-60393-thumb

Gabe Newell, co-fundador e diretor de projetos da empresa de desenvolvimento de jogos eletrônicos e distribuição digital Valve Corporation. E numa eterna relação de amor e ódio com os gamers.

Newell garantiu que a Valve não está pedindo aos produtores para forçarem que os mods sejam apenas pagos ou que estes possam ser adquiridos só através do Steam. E os mods poderão ser gratuitos, cabe ao modder decidir se irá cobrar ou não.

Para mim essa é a melhor aposta da Valve depois do próprio Steam. Algumas pessoas vão criticar pois vai ter que desembolsar a mais. Entretanto, a empresa do tio Newell acabou de criar um mercado totalmente novo e tem a vantagem de já ter se consolidado como uma plataforma de comércio digital. Não existe almoço de graça e os modders merecem uma chance de lucrar com o seu trabalho. Agora será economicamente viável existir empresas especializadas em fazer mods para jogos. Vai surgir muitos “dlc terceirizados” de péssima qualidade? Sim, mas os produtos realmente bons sempre se sobrepõem aos ruins. O que for lixo não vai adiante e é esquecido com o tempo em qualquer área. Resumindo, o choro é livre e o grande lucro, mais uma vez, será do Gabe.

Compartilhe!Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0
Seja o primeiro a comentar!
 
Deixe uma resposta »

 

Deixe uma resposta