0 comentários

O que esperar de Bloodborne?

by on março 15, 2015
 

Compartilhe!Share on Facebook2Tweet about this on TwitterShare on Google+0

Você não tem o Playstation 4 ainda? Bem, o grande motivo para adquiri um finalmente está chegando, na forma de Bloodborne a nova IP da From Software em parceria com a Sony. O jogo só será lançado oficialmente dia 24/03, porém vários previews de sites especializados já começam a aparecer. Um canal do You tube que tem reportado constantemente novidades da franquia lançou há poucos dias algumas primeiras impressões do título e o que esperar do jogo, segue o vídeo abaixo.

Compilei abaixo os principais pontos discutidos:

– Achou Dark Souls 2 fácil? Bem provavelmente você também reclamará de Bloodborne, mas pelo motivo oposto. O princípio básico da série souls é o “prepare-se para morrer”, no caso de Bloodborne a coisa é diferente. Logo de início o jogador será desafiado em se adaptar a um novo padrão. Com um jogo muito mais veloz, dessa vez não há incentivo em estudar e agir com cautela e paciência para aprender o padrão do inimigo e esperar o momento certo de atacar. Em Bloodborne a ofensividade não será apenas recompensada – recuperando uma parcela da energia recém perdida ao acertar um golpe logo sem seguida, ou seja, essencial para se manter vivo. Além de ser dinâmico em se recuperar e agir após ser atingido parece ser o mantra a ser seguido.

– Algumas mudanças na jogabilidade e na configuração dos botões podem atrapalhar no início, ainda mais por todos involuntariamente ligarem Bloodborne aos jogos da série Souls.

– Se conectar e jogar com um amigo se tornou mais acessível, usando o watch word que é na prática uma senha para conectar os jogadores. Isso torna a aventura mais tranquila? Na verdade não. Quando um jogador invoca ajuda co-op imediatamente ele também também chama a Bell maid, que abrirá a possibilidade de seu mundo ser invadido por outros jogadores para mata-lo (semelhante a proposta dos jogos anteriores).

– Até o momento identificaram possíveis nove armas transformáveis – cutelo dobrável (soul cleaver), espada/martelo, espada/ espada bastarda, espada de esgrima/ arma de fogo, chicote/ bengala, espada/foice, machado curto/longo, espada longa que se separa em duas e um cutelo/ arma de fogo. O jogador terá que escolher uma dentre três opções (cutelo dobrável, chicote/ bengala e machado curto/longo) dessas armas no início de sua empreitada.  Já de armas de fogo, inicialmente haverá uma espécie de shotgun e uma pistola. O estilo de arma escolhido varia drasticamente o gameplay e há uma grande profundidade em cada um deles.

bb01

Algumas das armas de Bloodborne

– Lembra na série Souls quando as suas almas perdidas ficavam no local onde o seu corpo tombou? agora não é mais assim. O inimigo que causou sua derrota ficará com as almas, para reavê-las só derrotando-o em uma revanche.

– O Dream Refuge parece ser um local equivalente ao Nexus de Demon’s Souls, onde o jogador pode subir de nível, escolher áreas, melhorar armas e outras funções. Apesar disso o mundo ainda será interconectado, o Dream Refuge serviria como um atalho entre certos locais.

– A trama parece seguir a mesma estrutura dos demais jogos Souls, com um começo vago e uma história fragmentada, detalhada através de itens, NPCs e por ai vai. A principal mudança fica mesmo pela constante atmosfera de terror e medo que o jogo coloca a cada local, como um castlevania para maiores de idade. O jogador controla um forasteiro que é ressuscitado e em seguida lhe é dada a missão de descobrir o mistério de cidade de Yharnam, com a ajuda do sangue da cidade – pelo que foi mostrado é usando desse sangue que o jogador se torna humano, mais do que humano e por fim não mais humano (Transformação em monstros? Habilidades sobre humanas?).

No mais:

7aY7VH2

Compartilhe!Share on Facebook2Tweet about this on TwitterShare on Google+0
Seja o primeiro a comentar!
 
Deixe uma resposta »

 

Deixe uma resposta