1 comment

Toda história dos jogos do E.T. enterrados no Deserto

by on abril 28, 2014
 

Compartilhe!Share on Facebook1Tweet about this on TwitterShare on Google+0

A lenda é verdadeira. Tido por muitos como um dos piores jogos de todos os tempos, milhares de exemplares do cartucho E.T. The Extra Terrestrial do Atari 2600 foram encontradas após serem enterradas a mais de 30 anos em uma remota área no deserto de Alamogordo, no Novo México, EUA.

A confirmação foi realizada pela equipe de documentário Fuel Entertainment, que conseguiu no ano passado os diretos de realizar a procura pelos cartuchos, sendo um dos focos da produção Atari: Game Over – que será disponibilizado em capítulos exclusivamente no Xbox One e 360 ainda esse ano. E depois disponibilizados em torrent por alguém para todo mundo ver.

Durante as escavações diversos cartuchos do jogo E.T. foram encontrados, muitos inclusive em bom estado de conservação, com direito a caixa intacta, com manual e ainda funcionando. Outros jogos de sucesso da mesma época tiveram o mesmo destino, como Pac-man, Centripede, Space Invaders, Asteroids e acessórios do Atari, que acabaram encalhados devido ao excesso produzido. Segundo os relatos é bem provável que milhares de unidades ainda estejam enterradas mais profundamente.

et1

Essa bizarra história teve início depois do enorme sucesso do filme E.T – O extraterrestre de Steven Spielberg que havia estreado naquele ano de 1982.  Visando aproveitar essa grande oportunidade, a Atari conseguiu depois de uma longa negociação e volumosas quantias (especula-se de 20 a 25 milhões – alto valor para os padrões na época) o direito para produzir um jogo baseado na obra. 

A ideia da Atari era lançar o jogo até o natal daquele mesmo ano, tendo então um prazo de três semanas para seu desenvolvimento outros jogos do Atari tinham em média de 6 ou 7 meses de produção. Além do prazo curtíssimo, o desenvolvedor Howard Scott Warshaw tentou fazer um jogo com elementos próximos ao do filme e sem aproveitar bases de outros jogos. A Atari esperando uma enorme demanda produziu 4 milhões de cartuchos, número muito elevado comparado aos demais títulos da empresa.

O jogo segue o estilo adventure e consiste em guiar o E.T. pelo cenário em busca das peças do seu telefone interplanetário, fugindo dos agentes que o caçam e completando sua missão em um limite de tempo. Tendo apenas 6 telas diferentes, o mesmo pode ser terminado em quesito de minutos e uma segunda jogada só altera a localização dos itens e velocidade dos inimigos. Muitos taxam o título como impossível de jogar, porque possui um controle precário e um level design sem sentido.

Segundo a Atari a escolha por enterrar os jogos era o método mais rápido e barato de se livrar das cópias que não conseguiram vender, pois as mesmas iriam gerar grandes custos de estocagem e despesas ainda maiores para serem destruídas. O jogo foi um fracasso absoluto e pode sim ser apontado como um dos principais causadores do “crash de 1983” – a primeira grande crise do setor, que culminou no desinteresse do mercado pelo Atari 2600.

Compartilhe!Share on Facebook1Tweet about this on TwitterShare on Google+0
comentários
 
Deixe uma resposta »

 

Deixe uma resposta