1 comment

X-Men: Dias de um Futuro Esquecido, das HQs aos Cinemas

by on março 26, 2014
 

Compartilhe!Share on Facebook48Tweet about this on TwitterShare on Google+0

Essa semana a Fox liberou mais um trailer de X-men: Dias de um Futuro Esquecido, que tem estreia marcada para 22 de maio nos cinemas brasileiros. O filme adaptará um arco de histórias homônima das HQs. Post cheio de possíveis spoilers, leia por sua conta e risco.

Na história escrita por Chris Claremont e desenhada por John Byrne feita nos anos 80, mostra o que aconteceu com os X-Men no longínquo ano de 2013. No futuro, os mutantes são caçados pelos robôs gigantes conhecidos como Sentinelas. A maioria dos X-Men estão mortos, presos em campos de concentração ou vivendo em refúgios.  Todo esse cenário de holocausto decorreu de um incidente que desencadeou uma série de acontecimentos que levou a essa realidade.

O fatídico fato foi o assassinato do candidato à presidência Robert Kelly realizado pela Irmandade de Mutantes sob a liderança da mutante Mística. Kelly era um influente senador, que debatia as questões envolvendo os mutantes e o papel deles na sociedade. Com sua morte, os mutantes se tornam objeto de medo e ódio da população, que influenciada pelo ocorrido elege um presidente anti-mutante, que consequentemente reativa o programa das Sentinelas. O programa Sentinela expande sua área de atuação, atingindo proporções continentais, e passa a eliminar além de mutantes outros super-seres, abrindo caminho para um total domínio.

O foco de resistência formado pelos poucos X-Men restantes, concluem que a única forma de alterar aquela realidade é evitar que esse fato gerador aconteça, ou seja, precisam viajar no tempo e impedir a morte do senador Kelly. Através dos poderes telepáticos de Rachel Summers, a mente de Kitty Pryde é telepaticamente transportada para sua contraparte no passado, exatamente no dia do fatídico acontecimento. Enquanto Kitty retorna no tempo e explica aos X-Men do presente o sombrio futuro que os aguarda, no futuro o restante de seus amigos luta para sobreviver ao ataque constante das Sentinelas.

No filme, algumas adaptações são evidentes, como por exemplo, o Senador Kelly morreu no primeiro filme dos X-Men, então devem substitui-lo por outro personagem fictício. Já em quesito de substituição, Xavier ficará no lugar de Rachel Summer, e Wolverine que irá viajar no tempo em vez de Kitty Pryde. A parte do futuro, que será no ano de 2030, seguirá a cronologia e aproveitará os atores da franquia na linha pós X3, ou seja, mutantes como Jean Grey e Ciclope continuam mortos e não devem aparecer nessa linha temporal (será que vão explicar como Xavier voltou para o corpo original?). Já no passado, que será ambientar na década de 70, utilizará os mesmos atores e acontecimentos do X-Men: Primeira Classe (que se passava em 1944).

Agora uma questão interessante, é se o diretor Bryan Singer vai se aproveitar do fato da viagem temporal para modificar a linha de acontecimentos dos filmes da trilogia original, porque caso ele deseje simplesmente “apagar” tudo que aconteceu ele tem exatamente o momento para fazer isso agora. Mas pelo que já foi divulgado do próximo filme (X-Men: Apocalipse), que irá se passar na década de 80, é bem provável que não explore muito disso e continuem seguindo a linha iniciada em First Class.

Para quem lembra o desenho animado da Fox dos anos 90, também adaptou esse arco de história, mantendo basicamente a mesma ideia, mas era o Bishop que viajava no tempo para deter Gambit, que era o suposto X-Man que matava o Senador Kelly. Porém depois se descobre que era na realidade a Mística usando da identidade do mutante francês que tentou cometer o assassinato.

Bem, o trailer ficou fodão e a história original já é um clássico, só espero que a Fox entenda que o fato deles possuírem os direitos sobre um monte de mutante inútil, não os obriga a usa-los.

 

Compartilhe!Share on Facebook48Tweet about this on TwitterShare on Google+0
comentários
 
Deixe uma resposta »

 

Deixe uma resposta