0 comentários

Introduções marcantes dos games

by on outubro 22, 2014
 

Compartilhe!Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0

Com uma oferta tão grande de títulos, muitas vezes o começo de um jogo é essencial para prender a atenção do jogador e incentiva-lo a progredir naquela aventura, caso contrário há uma grande chance do título ser deixado e na maioria das vezes não terá uma segunda chance… por isso listei cinco partes introdutórias mais marcantes do jogos. Escolhi apenas obras que tenham mesmo que um mínimo de gameplay (ou seja, não estou considerando aberturas não jogáveis). Texto com Spoilers!

Bioshock

mc1

O primeiro contato com a cidade subaquática de Rapture é inesquecível. Após sobreviver a um acidente de avião que o leva até um misterioso farol, o jogador logo se depara com o início do que está por vir, escrito em uma faixa: “Não há deuses ou reis. Apenas homens” e em seguida a um elevador. Quando acionado começa a descer em direção ao fundo do oceano, ao mesmo tempo em que inicia um vídeo sobre o idealizador daquele lugar, Andrew Ryan, que explica as bases daquela obra, moldada pela verdadeira liberdade, sem nenhuma das limitações presentes no mundo superior … até vislumbrar Rapture.

A história de Bioshock é uma das mais bem construídas dos vídeo-games. A utilização combinada de vários meios como textos, gravações e a própria arquitetura compõem com riqueza de detalhes absurda, dando vida ao que foi uma vez o paraíso perdido de Rapture e que agora se encontra habitada com o que resta de uma população (já psicologicamente debilitada), tornando a experiência ainda mais interessante e dramática. “All good things of this Earth flow into the city.”

Last of Us

mc2

Last of Us impressionou a toda comunidade dos jogos de vídeo game no ano passado, sendo uma obra quase impecável em história, jogabilidade e gráficos. Diferente de outros títulos que ganham o interesse do jogador ao longo do tempo, o jogo da Naughty Dog mostra seu potencial logo no primeiro contato, com um começo cinematográfico e emocionante. Os minutos iniciais se destinam a retratar o primórdio da infestação, onde a falta de informação, desespero e medo tomam conta da população.

O recurso narrativo de colocar a jovem Sarah como personagem jogavem, a media que acompanha passivamente a realidade a sua volta ser brutalmente alterada e algo extremamente impactante. Com uma sequência digna dos melhores filmes de zumbis, o jogador sente uma constante sensação de perigo durante uma fuga dramática pelas ruas tomadas pelo caos. Tudo até chegar ao derradeiro momento, que apesar de esperado é provavelmente um dos momentos mais marcantes do título. Sendo esse o ponto chave para o caminho da trama e a base dos personagens, significando o fim antes de um novo começo.

God of War 2

mc3

Um dos melhores jogos de ação já feitos, God of War 2 supera seu antecessor em quase todos os aspectos,  entregando um jogo maior e ainda mais brutal, explorando ao limite máximo o hardware do Playstation 2. Kratos agora é um imponente e sedento por poder deus da guerra, todavia essa nova posição não durará por muito tempo. Logo na introdução, Zeus sente sua autoridade questionada, levando-o a decidir por remover o poder e dar um fim as ambições do guerreiro espartano.

Mesmo se tratando de uma parte introdutória, na qual é comum detalhar os comandos básicos de combate e plataforma, além de ambientar o jogador para o que está por vir, God of War 2 realiza tudo isso sem enrolação. Lançando Kratos diretamente no meio de uma grande batalha, cheia de inimigos e um gigantesco Colossus. Tendo que sobreviver aos constantes ataques da gigantesca ameaça, até finalmente adentrar em suas entranhas mecânicas para destruí-lo. Porém os deuses não são tão misericordiosos, assim como Kratos, que irá buscar uma nova e sangrenta jornada de vingança.

Metal Gear Solid 2: Sons of Liberty

mc4

Depois de ressuscitar a franquia no Playstation, a Konami deu seu segundo passo logo no início da geração seguinte. Naquele momento Metal Gear Solid 2 trouxe um gráfico e nível de detalhes sem precedentes, estabelecendo um novo patamar no mercado. Além disso, o jogo também introduziu vários refinamentos na jogabilidade, como novas mecânicas de combate, sistema de stealth mais realista e aumento na inteligência artificial, exigindo ainda mais cuidado e atenção dos jogadores.

Sabiamente a primeira área, que coloca Snake em uma ação de infiltração de uma grande embarcação militar, é perfeita para testar e se adaptar a esses novos recursos. Mais uma vez, Hideo Kojima usa de cutscenes cinematográfias e cenários marcantes, no caso uma chuvosa noite na ponte George Washington, para prender a atenção do jogador. Conhecido pelo grande número de diálogos, o começo do jogo deixa claro o objetivo do herói: localizar e levantar provas da existência de um novo modelo de Metal Gear. Com um ótimo começo como esse, o que poderia dar errado? Bem, uma “pequena surpresa” logo após essa parte inicial incomodou bastante os fãs, que veem Snake ser substituído pelo novo protagonista, Raiden.

Super Metroid

mc5

Com uma atmosfera sem igual na era 16 bits, Super Metroid é uma obra de arte do Super Nintendo. Na verdade esse título é tão bom que é comum vê-lo em diversas listas com os melhores jogos de todos os tempos – inclusive eu e o Calhorda Explosivo já fizemos matérias sobre ele, confira aqui e aqui. Com um o sistema de progressão sucessiva, através de um sistema de upgrades que vão abrindo novas áreas, combinado com um jogabilidade perfeita e gráficos extremamente bonitos (o auge do 2D), contribuem para o melhor do título: uma ambientação única.

 Super Metroid remete a sensações de isolamento e solidão dignas dos filmes da franquia alien, apesar de uma história simples e direta ao ponto, coloca o jogador mais uma vez na pele de Samus e segue os eventos construídos nos dois primeiros jogos – a tela de apresentação já é algo diferenciado, com um clima de suspense sobre o destino do último Metroid. Para depois de um curto tempo de jogo, revisitando locais já conhecidos pelos fãs, até descobrir o responsável por tal ação e colocar a caçadora de recompensas em seu encalço.

Outros jogos que poderiam tranquilamente estar na lista: Uncharted 2, Bataman Arkham Asylum, Mass Effect 2 , Portal 2, Resident evil 4, Half Life 2. Qual outro começo, você acha arrebatador? Poste nos comentários!

Compartilhe!Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0
Seja o primeiro a comentar!
 
Deixe uma resposta »

 

Deixe uma resposta