8 comentários

Outra opinião: O Espetacular Homem-Aranha 2 até que dá pro gasto – Mais uma crítica do filme do Aranha

by on maio 1, 2014
 

Compartilhe!Share on Facebook74Tweet about this on TwitterShare on Google+0

Olá polvos e polvas! Vocês já viram a crítica profunda e intrínseca de nosso amigo Azure Kid sobre o novo filme do amigão da vizinhança, o O Espetacular Homem-Aranha 2: A Ameaça de Electro (The Amazing Spider-Man 2 no original). E apesar de respeitar a opinião do nobre comparsa, eu discordo profundamente, esse novo Aranha até que é bom e olha que eu fui com todos os fatores para não curtir o filme. Odiei o primeiro filme desse reboot (recomeço da franquia), não gosto da ideia de mais de um vilão e achava esse troço do mistério dos pais do Peter muito “harrypotteriano” e perda de tempo. Esse último item ainda acho um pouco dispensável, maaaas dessa vez foi melhor executado.

Olha, o filme é bem bobo, contudo não há problema nisso, o troço não se leva a sério demais, então para que nós iremos ficar querendo que a obra seja algo que não é? Esse não é um Batman da vida, ou um Capitão América 2: O Soldado Invernal. Tá mais para um desenho animado que víamos nas matine de sábado. É tudo exagerado, tudo colorido demais. Até entendo se você não curtir essa pegada, contudo se você ver o filme com um olhar mais inocente, ou algo do tipo, acredito que vai aproveitar mais. Ah, as cenas de ação são bem bacanas, usam efeitos de computador pra tudo, o que normalmente me incomoda, mas devido a paleta de cor mais satura e o clima exagerado da obra, acabam que se encaixam de forma adequada.

A química entre a Gwen Stacy e o Peter Parker é o que carrega o filme nas costas. Emma Stone é uma atriz maravilhosa, a melhor na película, e Andrew Garfield, apesar de não ter gostado dele no primeiro Espetacular Homem-Aranha, aqui interpreta com afinco o personagem e faz melhor do que ninguém o lado galhofa do Sr.Aranha. Sério, essa pegada mais leve no personagem é um alívio do lado emo que já foi tão trabalhado com o aracnídeo, na trilogia antiga e no primeiro filme dessa nova por sinal.

O mais fraco do filme infelizmente são os vilões. Antes deles entrarem no modo “evil” total, até que são personagens que geram alguma empatia, entretanto depois eles perdem toda a profundidade e viram seres de uma nota só. A trilha é bem moderninha, vi algumas pessoas que saíram irritadas, contudo achei que funciona com a nova abordagem do personagem e não me incomodou. Aliás achei criativo o modo que ela funciona principalmente com o personagem Electro.

Olha, não é uma obra de arte e não é uma porcaria. O primeiro ato flui muito bem, o segundo é beeeeeeem arrastado, contudo o desfecho é feito com maestria e coragem. Os momentos finais do filme compensam bem e deixam a gente relevar besteiras como um doutor alemão super maligno só por ser e o mundo todo se resumir a Oscorp. Poderia ter um ritmo melhor? Com certeza. Poderia ter menos coincidências? Quase todo filme de herói entra nessa categoria. Poderia ser mais enxuto? Claro. Algumas frases são vergonha alheia total? Sim, mas os atores falam as mesmas com naturalidade e convicção, fazendo a maioria delas funfar. Entretanto, apesar dos pesares, e olha que fui de má vontade, funciona. Bem ou mal funciona.  Conseguiram dar um jeito no desastre que foi o primeiro, em minha humilde opinião. Então dê uma conferida, lembre-se que é um filme com uma pegada mais infanto juvenil e veja o Homem-Aranha salvar Nova York nessa divertida produção.

Nota: 3/5

Spot do O Espetacular Homem-Aranha 2: A Ameaça de Electro… Esse subtítulo nacional é tenso

Compartilhe!Share on Facebook74Tweet about this on TwitterShare on Google+0
comentários
 
Deixe uma resposta »

 
  • Gabriel Senna
    maio 2, 2014 at 10:45 am

    Freeeeeeeeeeescoooo !!!

    Responder

  • Carlos Germano
    junho 19, 2014 at 1:27 am

    Concordo contigo, TASM 2 é um espetacular filme pipocão, o romance entre Gwen e Peter realmente é o que faz seus olhos se apregoarem naquela tela gigante do cinema por duas horas. O desenvolvimento dos vilões é quase inexistente, com exceção do Electro, a caracterização dele foi estupenda (aquela trilha sonora de quando ele aparece! Uau!). Senti-me profundamente decepcionado por terem estragado um vilão tão fodão como o Duende Verde é, em um mero coadjuvante.Todavia, estamos falando de Spider-Man, meu super-herói favorito, sempre vou amar seus filmes, e este, embora não seja tão espetacular quanto eu esperava, certamente me deixou bem frenético!

    Responder

  • Gabriel Andrade
    junho 24, 2014 at 11:31 pm

    Concordo com muita coisa que você disse, mas acho que esse é melhor justamente por ser mais fiel, vi o espetacular que estava no título, justamente por esse ser o homem-aranha que eu adoro.

    Responder

Deixe uma resposta