4 comentários

Uma tentativa, descompromissada, de melhorar Os Cavaleiros do Zodíaco: A Lenda do Santuário

by on outubro 13, 2014
 

Compartilhe!Share on Facebook151Tweet about this on TwitterShare on Google+0

O filme Os Cavaleiros do Zodíaco – A Lenda do Santuário (Saint Seiya: Legend of Sanctuary) era muito aguardado pelos fãs da antiga e da nova geração… No fim das contas a obra em CG não foi lá essas coisas. Tipo, não é péssimo, tem seus méritos e tudo mais, contudo eu me decepcionei um pouco. Mais do que o Azure Kid, por exemplo. E não fomos os únicos. Então, qual foi o problema do filme? A animação é boa e o design é moderno e criativo, o que foi que eles deixaram de lado? Na minha humilde opinião foi algo simples… Esse longa tem o problema de querer colocar muita coisa em pouco tempo. Fazer uma adaptação da Saga das Doze Casas num filme de uma hora e meia é pedir pra criar uma animação corrida e sem aprofundamento. Nessa produção somos introduzidos aos Cinco Guerreiros de Bronze, a Saori Kido, aos Cavaleiros de Ouro (11 deles, só Dohko de Libra ficou de fora), ao Sétimo Sentido e ao plano maligno do Grande Mestre… Isso no anime original levou 37 episódios, aproximadamente doze horas e meia. Isso só levando em consideração a Saga das Doze Casas, ou seja, sem contar os episódios onde ficamos conhecendo os jovens de bronze protetores de Athena. Então obviamente o filme deveria ter cortado mais coisa para termos algo num ritmo melhor e com mais desenvolvimento, certo? Mais ou menos. Realmente não dá para ter a quantidade de batalhas que ocorreram no desenho/mangá original, porém seria bom que as que ocorreram na tela tivessem um duração decente. Ou seja, A Lenda do Santuário ao invés dos 90 minutos de duração, poderia ter facilmente uns 10 ou 15 minutos a mais para dar ao público um pouco mais de combate, que sempre foi o destaque desse anime shonen. E quem sabe até  mais humor e drama intercalando as lutas galáticas?

De qualquer modo, o filme funfa até a chegada na Casa de Touro, contudo depois tudo começa a sair dos trilhos. E o que poderia ter sido mudado nessa animação? Vamos a algumas sugestões inúteis, pois não vai mudar nada do longa existente. Mas ei, não deixa de ser um bom exercício de imaginação. Lembrando que é necessário deixar o bom clima de novidade que esse longa possui, ter um pouco de homenagem a série clássica e, principalmente, um melhor desenvolvimento da história. Essa “reescrita” do longa começará a partir da casa de Touro e tentará não mudar tanta coisa do filme, para mostrar que com poucas alterações poderíamos ter tido um produto final melhor. Ah, para entender essa quizumba é preciso ter visto o filme A Lenda do Santuário, então obviamente teremos spoilers do mesmo na matéria. Preparados? Qualquer coisa desculpa aí e vamos lá:

  • Mu de Áries e Aldebaran de Touro parecem que estão num passeio no parque quando ficam responsáveis por levar Athena até a Sala do Grande Mestre. Por que os dois poderosos guerreiros, que acreditam em Saori, não iriam auxiliar na Batalha das Doze Casas? E cadê a tensão nessa responsabilidade dos dois dourados uai?  Podiam ter inventada alguma desculpa, tipo, Mu ficar curando Athena, que estava “envenenada” pela flecha do Grande Mestre, e por isso ele não poderia sair da Casa de Áries e nem ajudar nas batalhas. Já Aldebaran poderia lutar contra Câncer ao invés de Shiryu. Por que essa mudança? Simples, iria ocupar o tempo do Touro logo de cara. E essa nova batalha poderia ser mais curta, já que o destaque do longa são os de guerreiros de bronze.

 

  • Na Casa de Câncer as coisas aconteceriam mais ou menos como no filme, até certo ponto. Seiya e Shun seguem em frente e Hyoga e Shiryu ficam para enfrentar Câncer. Entretanto, quando Máscara da Morte teleporta Shiryu e Hyoga para a entrada do Mundo dos Mortos, ao invés de Hyoga ser salvo por Camus, ele e o Dragão poderiam ter sido salvos pelo cosmo do Mestre Ancião, Dohko de Libra. Poderia ter sido mostrado brevemente o personagem se concentrando para salvar seu pupilo e o Cisne, à distância mesmo, lá da Cachoeira de Rozan. Nisso, Máscara da Morte iria se vangloriar que venceu, sem saber que nem teve sucesso ao mandar os dois para Mundo dos Mortos, e para acabar de vez com a festa do Câncer, Touro apareceria para combater o dourado assassino. Ah, e Hyoga e Shiryu cairiam na Casa de Libra, não na de Aquário, ok? Ok.

saint_seiya_legend_of_sanctuary___saga_by_sonicx2011-d7ys4sy

  • Seiya enfrentaria Leão praticamente igual como foi em A Lenda do Santuário. Talvez a luta possa ser um pouco maior, mas isso não importa tanto. O importante é ela não ficar sendo intercalada com a luta contra Câncer e a luta contra Aquário como no filme. Shaka aparece para interromper o embate e é dado maior foco que ele está limpando a mente de Aioria do Satã Imperial. Isso exigirá tempo e energia do Virgem, por isso Shaka não irá auxiliar Shun e Seiya nas lutas adiante.

Cavaleiros-do-Zoadiaco-Aioria-2014

  • Nisso, vamos para Libra, quando Mestre Ancião salvou Hyoga e Shiryu, Camus de Aquário sentiu o cosmo de seu discípulo de gelo e foi para a Casa de Libra. Hyoga acorda antes de Shiryu ao sentir o cosmo de seu mestre e começa a lutar contra ele. Essa luta deveria ter durado um pouco mais no longa, pelo menos mais um minuto, e deveria incluir golpes como Círculo de Gelo e Esquife de Gelo. Shiryu acorda no meio do combate, Seiya e Shun também chegam nesse momento, mas Hyoga pede para eles não interromperem. Camus tenta impedir a passagem dos três, porém Hyoga intervém. Então temos a Execução Aurora do mestre e do pupilo e… Fim do combate.

 

  • Em Escorpião, Miro/Milo com sua velocidade consegue dar conta dos três de bronze que sobraram. Shiryu é o que dá mais trabalho, por estar menos cansado. O Dragão e a Miro, mulher que nem em A Lenda do Santuário, vão lutando até chegar na Casa de Sagitário. Lá, Shura de Capricórnio diz que cansou de esperar e assume a briga contra o Dragão. Seiya vai lutar contra a “Mira”/”Mila”, mas recebe quase todas as Agulhas Escarlates. Shun então tem que assumir a briga para salvar o amigo. Seiya consegue achar uma brecha entre os combates e segue em frente. Shiryu derrota Shura com o Último Dragão e Shun derrota a Miro com a Tempestade Nebulosa.

 

  • Nesse meio tempo, Athena se recupera um pouco e Mu vai subindo as Casas com a reencarnação da deusa. No caminho, Saori vai curando os guerreiros de bronze que estão à beira da morte. Miro de Escorpião não morre no combate contra Shun, pois esse maneirou no golpe final. Já Shura se sacrificou para trazer Shiryu de volta, sim, que nem o anime clássico. Pois é, Capricórnio é foda e tudo mais, mas esse filme já tem muitos personagens, tem que cortar alguém, e o pobre Shura seria um dos melhores candidatos para perecer, já que o mesmo falece na história original.

saint_seiya_legend_of_sanctuary___afrodite_by_sonicx2011-d7yrzvp

  • Afrodite sente o cosmo caloroso de Saori, mesmo de longe, e o dourado desconfia que talvez ela realmente seja Athena. Lembrando que esse Peixes não é vilanesco que nem o do anime antigo. Afrodite vai questionar o Grande Mestre sobre Athena e então temos uma luta de Afrodite de Peixes contra Saga de Gêmeos. O duelo dura mais do que os ridículos 40 segundos que esse combate teve em A Lenda do Santuário. E Peixes utiliza suas rosas, para ter alguma graça. Entretanto, Gêmeos acaba prevalecendo.

Cavaleiros-do-Zoadiaco-Aiolos-2014

  • Seiya chega na Sala do Grande Mestre. É espancado facilmente e desmaia. Ikki de Fênix finalmente aparece e começa a lutar de igual para igual contra Gêmeos. Mas Saga rouba o resto do cosmo de Athena e derrota Fênix. Os outros dourados chegam na Sala do Grande Mestre mas também são derrotados pelo vilão com os poderes divinos da Athena. Shun, Shiryu e Hyoga chegam um pouco atrasados, junto de Ikki eles conseguem atingir um golpe em Saga, mas de nada adianta. Athena então dá o pouco que sobrou de seu cosmo para Seiya, que desperta. Ele combina sua cosmo energia com os outro quatro de bronze. Com a energia de seus companheiros, Seiya consegue repelir a Explosão Galáctica de Saga. Gêmeos fica enfurecido e prepara uma Explosão Galática ainda maior que irá destruir todo o Santuário. O espírito de Aioros de Sagitário empresta sua armadura dourada para Seiya. O cavaleiro de Pégaso usa seu sétimo sentido para acordar Athena, os dois juntos disparam a Flecha da Justiça contra Saga de Gêmeos.

 

  • Gêmeos pergunta o que foi que ele fez e pede perdão pelos seus pecados, mostrando que o cavaleiro de ouro não estava em seu juízo perfeito. Uma borboleta misteriosa deixa o corpo do dourado, assim como no longa.

 

  • Enterro dos dourados que morreram, discurso final de Athena, festa de aniversário de Saori e fim.

 

  • As músicas do filme poderiam ser mais animadas, tirando Hero, nenhuma música do novo filme é memorável. E pelo menos algumas melodias deveriam ser do anime clássico. Pegasus Fantasy tinha que estar presente no longa em algum momento.

 

  • Nada de Sagazord e Câncer musical, por favor.

Pois é, essa é minha tentativa besta de melhorar A Lenda do Santuário. Pelo menos na minha cabeça. E agora compartilho essa minha perda de tempo com vocês. Que tal esse quase fanfic? Essa “nova versão” ficou um lixo? O que vocês fariam de diferente para melhorar o filme? Ou vocês acham que foi tudo perfeito? Deixem suas opiniões nos comentários. Por enquanto é só pessoal e até mais!

Compartilhe!Share on Facebook151Tweet about this on TwitterShare on Google+0
comentários
 
Deixe uma resposta »

 

Deixe uma resposta